Home Saúde Brasil não vai arcar com custos de saída de médicos cubanos, diz...

Brasil não vai arcar com custos de saída de médicos cubanos, diz Occhi

0
Ministro da Saúde, Gilberto Occhi, diz que Brasil não vai arcar com custos da saída de médicos cubanos do Mais Médicos - Valter Campanato/Agência Brasil

 


Por Maiana Diniz – Repórter da Agência Brasil  Brasília


O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse nesta segunda-feira (19) que o governo brasileiro não vai arcar com os custos de logística e transporte da saíde dos mais de 8 mil médicos cubanos que estavam atuando no país.

“Pelo acordo, todos eles teriam direito ao retorno, a passagens, a férias e tudo o mais. Agora, como essa decisão partiu unilateralmente do governo cubano, que comunicou a Opas [Organização Pan-americana de Saúde}, que nos comunicou, essa despesa toda é do governo cubano”, disse, em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (19) sobre o novo edital do programa Mais Médicos. Segundo Occhi, a Força Aérea Brasileira (FAB) e o governo federal não vão participar do processo de saída dos médicos cubano, o que, segundo minsitro, cabe ao governo de Cuba.

“Os cubanos já estão deixando o país. Aqueles que já estavam em férias ou de licença já não voltarão mais. Então, é gradativa essa saída. Essa é uma decisão do governo cubano, não é uma decisão brasileira, e por isso o Brasil não arcará com nenhum tipo de despesa com relação a transporte e logística de saída dos médicos cubanos”, disse.

Saída de Cuba

Na semana passada, o Ministério da Saúde recebeu um comunicado da Opas informando que o governo cubano vai deixar de participar do programa Mais Médicos. A justificativa do governo de Cuba é que as exigências feitas pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, são “inaceitáveis” e “violam” acordos anteriores.

Em sua conta do Twitter, Bolsonaro disse que a permanência dos cubanos no programa estaria condicionada à realização do Revalida (exame de revalidação do diploma0 pelos profissionais, a garantia de que os profissionais recebam o salário integral pelo trabalho – atualmente 70% do salário vai para o governo cubano – e que tivessem a liberdade de trazer suas famílias para o Brasil. As condições não foram aceitas por Cuba.

As melhores notícias você encontra aqui.

Leia também…

1-STF | Professores podem receber com correção quase 48% em reajustes não pagos do piso do magistério!

2-Piso do Magistério para 2019 pode ser o menor, mas é possível mudança no percentual

3-Antigo Fundef: Pesqueira tem quase 10 milhões dos professores que foram bloqueados pela justiça

4-Mais de 200 economistas propõem a Bolsonaro fim da estabilidade dos servidores públicos

5-Governador proíbe projeto Escola sem Partido! Quem filmar, ameaçar ou coagir professores será punido! Veja Decreto e compartilhe…

6-Após vetar piso dos professores e dar aumento para si mesmo, STF se desmoraliza em todo o País

7-24 milhões do FUNDEF foram pagos em Belo Jardim-PE

8-Governadores pedem fim da estabilidade do funcionalismo e são rechaçados por Flávio Dino! Leia e compartilhe…

9-Vítima fatal: ônibus da banda Edson Lima e Gatinha Manhosa se envolve em acidente no Piauí

10-Gestores poderão pagar professores com precatórios do extinto Fundef, diz deputado! Leia e compartilhe…

Os comentários abaixo não expressam a opinião do blog Ouricuri em Foco e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.