Home Pernambuco Dança das cadeiras gera insatisfações na Frente Popular

Dança das cadeiras gera insatisfações na Frente Popular

0
Lupércio, Lula Cabral e Anderson Ferreira, ao lado de FBCFoto: divulgação

A ampliação de espaços dentro do governo estadual para o PP e MDB, influenciada pelas costuras eleitorais, gerou insatisfações entre partidos que integram a Frente Popular. A indicação de Bruno Lisboa para a secretaria de Habitação, com o intuito de contemplar o grupo do deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB), foi lida como uma “afronta” ao Solidariedade, liderado pelo deputado federal Augusto Coutinho, que pleiteava o comando da pasta. Com isso, já circulam especulações sobre a possível migração da legenda para o bloco de oposição e, consequentemente, a saída do prefeito de Olinda, Professor Lupércio (SD), da base aliada do governador Paulo Câmara (PSB).

A pasta de Habitação estava, até abril, nas mãos do deputado federal Kaio Maniçoba, que se filiou recentemente ao SD e é aliado de Augusto Coutinho. Com sua saída, o secretário-executivo assumiu o posto e se esperava que ele permanecesse à frente da secretaria. Existia o entendimento, neste caso, de que a vaga ficaria como cota do Solidariedade, mas isso não ocorreu. Com a troca de comando, entretanto, há quem diga que o próprio Kaio tem defendido a ida da legenda para a oposição.

Caso essa hipótese se confirme, Paulo Câmara pode ter fortes desfalques na disputa deste ano. Isso porque Lupércio também é ligado a Augusto Coutinho e comanda o terceiro maior colégio eleitoral do estado. Outro município que pode deixar de apoiar o socialista é Jaboatão dos Guararapes, caso o deputado estadual André Ferreira (PSC) decida se candidatar a senador pela oposição, por falta de espaços na gestão. Ele é irmão do prefeito do município, Anderson Ferreira, que gerencia o segundo maior colégio eleitoral.

Há alguns meses, inclusive, o próprio Lupércio cobrou mais espaços no governo. Em entrevista à Rádio Folha 96,7 FM, em dezembro do ano passado, chegou a dizer que pretendia ocupar espaços “em alguma secretaria”. “Quando falo que não tenho espaço é porque não tenho espaço com o governo, desde quando fui deputado estadual. Eu já vinha lutando em relação a isso. Mas isso não impede de ter minha admiração, de ter meu apoio com relação ao governador”, externou, na ocasião.

André Ferreira também tem feito gestos que indicam sua insatisfação com a falta de aceno, por parte do governador. Tanto que, dentro do bloco oposicionista, sua candidatura para o senado já é considerada. Porém, ainda existem resistências na indicação, pois a família Ferreira é ligada ao setor evangélico, o que pode causar “ciumeira” entre outros candidatos que integram o segmento.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do blog Ouricuri em Foco e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.