Home Brasil Greve só termina com publicação no Diário Oficial, diz associação

Greve só termina com publicação no Diário Oficial, diz associação

0
© Folhapress Caminhoneiros autônomos realizam o terceiro dia de protesto na BR 101, na altura do Trevo de Manilha, sentido Rio de Janeiro (RJ). Os motoristas organizam a paralisação contra o aumento do preço do combustível – 23/05/2018

VEJA.com/Fabiana Futema


A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que lidera a paralisação dos profissionais autônomos em todo o país, afirmou na manhã desta quinta-feira, 24, que ficou decidido, em reunião com as lideranças do movimento, que a greve só será suspensa com a publicação no Diário Oficial da decisão do governo de zerar a alíquota das contribuições PIS/Cofins e Cide para o diesel.

Na noite desta quarta-feira, a Câmara dos Deputados, em votação simbólica, aprovou o projeto que reduz a desoneração da folha de pagamento para alguns setores da economia. A proposta aprovada também prevê zerar, até o final deste ano, o PIS-Cofins que incide sobre o diesel. A medida foi incluída no texto como um aceno aos caminhoneiros, que paralisaram as atividades em todo o país em protesto contra a alta no preço dos combustíveis. O texto segue agora ao Senado.

A aprovação da reoneração fazia parte de um acordo entre Congresso e Planalto para a redução do preço dos combustíveis. A ideia era usar a arrecadação adicional com o fim da desoneração para compensar a eliminação da Cide, um dos tributos que incide sobre o diesel. O governo, porém, era contra zerar o PIS-Cofins, já que considera que, com a nova isenção, “a conta não fecha”.

Na noite desta quarta-feira, horas depois do encontro frustrado em Brasília, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou que a estatal vai diminuir em 10% o preço do óleo diesel nas refinarias pelos próximos 15 dias. Parente classificou a medida como um “gesto de boa vontade” no momento em que é necessária uma “trégua” – e não por pressão do governo e dos grevistas.

A greve dos caminhoneiros entrou no seu quarto dia nesta quinta-feira e atinge o abastecimento de combustíveis, alimentos e paralisou parte do transporte público na cidade de São Paulo e no Rio de Janeiro.

Os caminhoneiros protestam contra o aumento de preço do diesel, reflexo da nova política de reajuste de combustíveis da Petrobras, que acumula alta de 56,5% na refinaria desde 3 de julho do ano passado.

Leia também…

+Motoristas enfrentam filas em postos de gasolina

+Câmara aprova isenção de PIS/Cofins no diesel em projeto de reoneração

+Governo Paulo Câmara quebra o silêncio sobre crise nacional 

+Devido à paralisação, prefeito decreta ponto facultativo nesta quinta-feira em Pernambuco

+Em Pernambuco, greve faz litro de gasolina chegar a R$ 8,99

+Temer tenta desmobilizar greve de caminhoneiros, mas aumentos continuam

+MPPE recomenda que promotores de justiça instaurem inquérito criminal para coibir aumento abusivo dos preços nos postos de combustíveis de todo o Estado

+Greve dos caminhoneiros afeta de voos ao pão e obriga Petrobras a ceder

+Associação de caminhoneiros diz que manifestação continua nesta quinta.

 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do blog Ouricuri em Foco e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.