Brasil

Agentes penitenciários denunciam acordo entre o PCC e o Governo do Ceará

Compartilhe


Agência Brasil


Uma matéria publicada pela Revista Ceará acendeu um alerta nas autoridades. A publicação denuncia um possível novo acordo entre o Governo do Estado e o PCC – Primeiro Comando da Capital. Para acabar com os ataques violentos no estado, a gestão de Camilo Santana (PT) teria abandonado o plano de segurança que iria transferir líderes de facções criminosas a presídio de segurança máxima em Mossoró (RN).

Segundo denúncias de agentes penitenciários, o Governo Estadual teria feito uma combinação com chefões do PCC para eles negociem com os rivais de facção o fim dos atentados no estado. O benefício para os criminosos é que nenhum líder do PCC seria alvo da transferência. Em contrapartida, eles informariam sobre os atentados ao governo.

Dos presos transferidos para Mossoró, havia dezenas de integrantes do Comando Vermelho (CV) e da Guardiões do Estado (GDE).  De lá, eles serão remanejados para outros presídios federais. Nenhum membro do PCC consta na lista de transferências.

De acordo com investigadores, a onda de ataques no Ceará foi liderada pelo CV e GDE por causa do rigor do Governo Estadual nos presídios cearenses.

Leia também: