Notícias Pernambuco

Agricultores sofrem com problemas no abastecimento de água da transposição do São Francisco

Compartilhe
Em Pernambuco, famílias estão tendo que sair de casa. O abastecimento foi interrompido e plantações estão morrendo.
Agricultores saem de casa em PE por causa de problemas na tranposição do rio São Francisco
Jornal Nacional

Agricultores saem de casa em PE por causa de problemas na tranposição do rio São Francisco

Famílias de agricultores estão tendo que sair de casa, em Pernambuco. Tudo por causa de problemas no abastecimento de água da transposição do São Francisco.

A plantação de cebola de Seu Damião está perdida. Um prejuízo de, aproximadamente, R$ 25 mil. O maracujá de Seu Antônio Luiz Ribeiro está morrendo. “Não tem água desde o ano passado para gente trabalhar”, conta o agricultor.

Dessa vez a seca que castiga o Nordeste não é o único problema. Cerca de 17 mil moradores dos municípios de Cabrobó e Terra Nova, em Pernambuco, tinham água para plantar, desde que um dos trechos do eixo norte da transposição do Rio São Francisco foi inaugurado, há 3 anos. Mas, de repente, tudo acabou.

A água vinha dos canais e dos reservatórios da transposição do Rio São Francisco. O de Serra do Livramento é um deles. Tem capacidade para armazenar até 19 bilhões de litros. Mas nenhuma gota tem entrado ou saído de lá. O abastecimento foi interrompido.

Há seis meses, o então Ministério da Integração Nacional, hoje Ministério do Desenvolvimento Regional, mandou fechar as comportas de três barragens. Desde então, a água está parada nos canais. Ninguém foi avisado oficialmente sobre a suspensão.

“Os agricultores estão aí sem nenhuma informação sobre se essas águas vão sair novamente ou não para poder dar transportabilidade, porque a preocupação é muito grande. Porque o pessoal plantou acreditando nessas águas da transposição”, explica Marco Antônio Vasconcelos Cavalcanti, presidente do sindicato dos trabalhadores rurais de Cabrobó.

Em nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional informou que a Barragem de Negreiros, que fica em Salgueiro, precisou ser esvaziada para realização de reparos preventivos. E que, por isso, o bombeamento nas estações de Cabrobó e Terra Nova não foi restabelecido. A conclusão dos trabalhos está prevista para o fim do primeiro semestre.

Em Terra Nova, quase 200 famílias tiveram que abandonar as terras. “Devido à insegurança hídrica que a não-liberação da água da transposição ocasionou. Com isso, tiveram que deixar as suas terras por outras propriedades no município, e em municípios vizinhos aqui de Terra Nova”, diz João Bosco Ferreira, diretor de cadastro rural da prefeitura de Terra Nova – PE.

Por Jornal Nacional

Leia também: