Notícias

Cidades brasileiras comemoram Dia da Consciência Negra

Compartilhe


O Dia da Consciência Negra será comemorado hoje
(20) em mais de mil cidades brasileiras. A data foi instituída em 2003
no calendário nacional e marca a morte de Zumbi dos Palmares, o último
líder do maior quilombo do período colonial, o Quilombo dos Palmares.
Na cidade de União dos Palmares, em Alagoas, as comemorações do Dia da
Consciência Negra serão realizadas no Parque Memorial Quilombo dos
Palmares, na Serra da Barriga, com a posse dos membros do Conselho
Curador da Fundação Cultural Palmares, a coroação do busto de Zumbi, a
reverência à ancestralidade de matriz africana, o cortejo das Yabás e o
lançamento da campanha Filhos do Brasil, em defesa e garantia da
liberdade religiosa e contra a intolerância, com a participação de
artistas, personalidades públicas e lideranças de várias denominações
religiosas.
No Maranhão, para marcar a data, o governo
encaminha à Assembleia Legislativa projeto de lei que destina 20% das
vagas dos concursos públicos estaduais para negros. Ainda em São Luís,
será realizado, às 17h30, ato público na Praça Nauro Machado, na Praia
Grande. Em seguida, haverá edição especial do Programa Mais Cultura e
Turismo, com apresentação de roda de capoeira, blocos afros e
bumba-meu-boi.

Em
Salvador, será realizada às 16h a 15ª Caminhada da Liberdade. A
passeata deve reunir mais de 20 mil pessoas e sairá da Senzala do Barro
Preto, sede do Ilê Aiyê.
O governo do Distrito Federal (GDF)
lança campanha nas redes sociais que visa a conscientizar a população a
repensar o uso de termos de cunho racista. Alguns exemplos são “a coisa
tá preta”, “lista negra”, “não sou tuas negas”, “beleza exótica”, “humor
negro” e “cabelo ruim”. Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Paz
Social, entre janeiro e outubro houve 289 registros de injúria racial
em todo o DF.
Para lembrar o Dia da Consciência Negra, a TV Brasil exibe hoje (20) programação especial, a partir das 16h. Na Hora da Criança, a emissora apresenta o programa infantil Brincando no Baobá,
que vai mostrar as raízes africanas nas manifestações culturais
brasileiras de modo lúdico e interativo. Mais tarde, às 23h, o destaque é
o show Músicas para Churrasco, de Seu Jorge. O
artista escolheu convidados envolvidos com a causa dos negros, como
Alexandre Pires, Zeca Pagodinho, Caetano Veloso, Racionais MC’s e Sandra
de Sá. Após o espetáculo, à 1h30 a TV Brasil exibe o documentário Cem anos Sem Chibata.
Dirigido por Marcos Manhães Marins, o filme mostra a Revolta da
Chibata, que teve o marinheiro João Cândido como um dos líderes.
Da Agência Brasil
Sexta-feira, 20 de novembro de 2015 – Postado por Elismar Rodrigues
Gostou do conteúdo? Compartilhe.

Leia também: