Início Mundo Com 3 mil casos de covid-19, governo argentino estuda prorrogar quarentena

Com 3 mil casos de covid-19, governo argentino estuda prorrogar quarentena

0
A província de Buenos Aires, que ao contrário da maioria dos dias desde que o coronavírus chegou à Argentina não registrou mortes, liderou em novas infecções, com 42, seguida pela capital, Buenos Aires, com mais 22 positivos. EFE/Juan Ignacio Roncoroni

21/04/2020

Buenos Aires, 20 abr (EFE).- A Argentina chegou nesta segunda-feira a 3.031 casos confirmados de Covid-19, 90 deles incluídos desde o último balanço, e totaliza 142 mortes causadas pela doença, após as oito (com idades de 63 a 90 anos) registradas nas últimas 24 horas.
Os dados mais recentes mostram que o país ultrapassou a marca de 3.000 infecções, chegando a 3.031, embora o relatório da manhã tenha indicado que 737 pessoas já receberam alta do hospital após terem se recuperado da doença.

Do número total de casos, 28,5% são importados, 42,7% são contatos próximos de casos confirmados e 19% são produto da circulação comunitária, enquanto a porcentagem restante está sendo investigada.

As infecções provenientes da circulação comunitária aumentaram 0,7% em comparação com os números de domingo.

A província de Buenos Aires, que ao contrário da maioria dos dias desde que o coronavírus chegou à Argentina não registrou mortes, liderou em novas infecções, com 42, seguida pela capital, Buenos Aires, com mais 22 positivos, e Río Negro, com 10, que teve um dia fatídico, com três mortos.

Chaco teve cinco novos casos positivos, Corrientes (nordeste) registrou três, Neuquén (sul) confirmou três, Santa Fé (centro) somou dois, e Tucumán (norte) e Mendoza (oeste) tiveram um cada. As províncias de Catamarca e Formosa ainda não comunicaram quaisquer casos de Covid-19.

UM MÊS EM QUARENTENA.

A Argentina está em isolamento social obrigatório desde 20 de março, e a medida decretada pelo governo vale até o dia 26 de abril. O país completa um mês de quarentena nesta segunda-feira.

O governo já estuda prorrogar a medida para tentar reduzir a taxa de contágios, apesar dos efeitos da paralisação na economia nacional, que está há dois anos em recessão.

“A avaliação deste primeiro mês de quarentena é boa, acredito que os resultados são claros. Conseguimos ter uma quantidade baixa de casos. Nesta última semana, temos tido menos mortes do que na semana anterior”, disse o ministro da Saúde, Ginés González García.

PROGRAMA DE AJUDA A EMPRESAS.

O governo argentino anunciou nesta segunda-feira um novo plano de assistência a empresas, que prevê, entre outros pontos, o pagamento de parte do salário dos funcionários para “evitar que haja um fechamento em massa de empresas e demissões” em meio à pandemia, explicou o ministro do Desenvolvimento Produtivo, Marías Kulfas.

/https://noticias.uol

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui