Início Destaques Data de retorno das aulas presenciais em Pernambuco pode ser anunciada nesta...

Data de retorno das aulas presenciais em Pernambuco pode ser anunciada nesta sexta-feira. Escolas privadas apostam em dia 17 de agosto

47
0

É grande a expectativa de que as datas de retomada das aulas presenciais em escolas, faculdades e universidades de Pernambuco, públicas e privadas, suspensas desde 18 de março por causa da covid-19, sejam anunciadas nesta sexta-feira (31) pelo governo estadual, quando expira o decreto que proíbe as atividades nas unidadas de ensino. Oficialmente nada ainda foi dito pelo Palácio do Campo das Princesas. Mas é praticamente certo que mais uma vez o decreto será renovado, só não se sabe ainda por quanto tempo. Os donos de escolas privadas apostam que o retorno das aulas presenciais será autorizado pelo Estado a partir de 17 de agosto.

Em coletiva de imprensa no início da noite desta quinta-feira (30), o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, destacou que a educação é o maior desafio que o governo tem no que diz respeito à retomada das atividades. Do ponto de vista da saúde, o secretário afirmou que precisa de mais tempo para observar o cenário do novo coronavírus. “É preciso ter muita cautela. A sensação da saúde hoje é que a gente ainda precisa de mais um tempo de observação. Mesmo que se anuncie um calendário, ele vai estar sempre sujeito às avaliações semanais que a saúde vai continuar fazendo”, destacou. André Longo afirmou ainda que “nesse momento, apontar com clareza para uma data é precoce, é muito complicado. A gente não tem perspectiva”.

André Longo confirmou que estará nesta sexta, juntamente com o secretário estadual de Educação, Fred Amancio, para apresentar a posição do governo estadual em relação à educação. “Temos debatido exaustivamente com alguns pesquisadores, com o próprio setor da educação para colher todas as informações que possam determinar a tomada de posição com o máximo de segurança possível”, explicou André Longo. Nesta sexta-feira completam exatos 136 dias que os estabelecimentos de ensino estão fechados para os alunos como uma das medidas para conter o avanço da covid-19.

Na última quarta-feira (29), um ofício assinado pelo secretário executivo de Gestão da Rede Estadual de Pernambuco, João Charamba, e pela superintendente da Gestão Escolar, Micheline Oliveira, informa às empresas terceirizadas que prestam serviço de limpeza nas escolas estaduais que os profissionais devem retornar aos colégios em 17 de agosto. Provavelmente quando devem começar os preparativos para organização e higienização dos prédios a fim de receber os estudantes.

Já se sabe, dito diversas vezes pelo secretário Estadual de Educação, Fred Amancio, que a volta presencial nas escolas e faculdades será gradual, por fases, como foi feito com as atividades comerciais. A previsão é recomeçar com alunos do ensino médio e o 9º ano do ensino fundamental. O protocolo com as regras que devem ser seguidas pela área educacional, com 51 determinações, foi divulgado duas semanas atrás, em 15 de julho.

O cenário da covid-19 no Estado é decisivo para definição das datas. Segundo boletim da Secretaria Estadual de Saúde, 93.373 pessoas contraíram a covid-19 em Pernambuco, 10º Estado mais afetado pela doença em número de casos no Brasil. Já são 6.526 mortes.

O presidente do Sindicato das Escolas Particulares de Pernambuco, José Ricardo Diniz, aposta na data de 17 de agosto para o início das atividades presenciais nas escolas. “Nossa expectativa é que a volta seja autorizada na segunda quinzena de agosto. Como o retorno será por etapas, acredito que a totalidade das séries da educação básica estará com as aulas presenciais liberadas na metade de setembro”, comenta José Ricardo. Ele confirma que as unidades particulares estão prontas para a reabertura. A sugestão dada ao governo estadual é que sejam autorizadas primeiro as turmas de educação infantil e ensino médio, justamente as pontas da educação básica.

TECNOLOGIA

Para compensar a falta de aulas presenciais, uma alternativa de muitas redes foi a adoção de atividades remotas, na maioria das vezes com o uso de tecnologia. No Estado existem pelo menos 2,5 milhões de estudantes (um quarto da população pernambucana).

Somente na educação básica (educação infantil e ensinos fundamental e médio), há 2,3 milhões de alunos matriculados nas escolas públicas (estaduais, municipais e federais) e particulares, segundo o Censo da Educação Básica 2019, do Ministério da Educação (MEC). Os demais estão no ensino superior (283 mil) e cursos livres.

UNIVERSIDADES

As Universidades Federais de Pernambuco (UFPE) , Rural de Pernambuco (UFRPE) e do Agreste de Pernambuco (UFAPE) retomarão as aulas nas graduações em 17 de agosto, mas exclusivamente no modelo remoto. Aulas presenciais só devem ocorrer em 2021. É nessa data também que 15 dos 16 câmpus do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) pretendem voltar a funcionar, igualmente com aulas remotas. Apenas a unidade acadêmica de Paulista, no Grande Recife, optou por retornar em 20 de agosto.

A Universidade de Pernambuco (UPE) terá semestre extra de aulas remotas a partir de 8 de setembro. Já a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) ainda está definindo o calendário letivo.

Por Jornal do Commercio

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui