Início Notícias Governo do RN suspende apoio financeiro a eventos públicos e privados por...

Governo do RN suspende apoio financeiro a eventos públicos e privados por causa do aumento de casos de Covid no estado

0
Carnaval em 2020 em Natal — Foto: Rogério Vital/Prefeitura de Natal



O Governo do Estado suspendeu o apoio financeiro e logístico a eventos públicos e privados por conta da alta de casos e do aumento de atendimento e internações por Covid em todo o estado.

O Poder Executivo informou a decisão através de um ofício circular, suspendendo o apoio aos eventos no âmbito da administração direta e indireta.

A nota do governo diz que a decisão acontece “diante do novo cenário epidemiológico, agravado pela alta transmissibilidade da nova variante do SARS-CoV-2, batizada de Ômicron, e que resulta no aumento do número de casos diários em todas as regiões de saúde do nosso Estado”.

“A medida se faz necessária, e prudente, especialmente em função da sobrecarga dos serviços de saúde e crescimento na busca por leitos clínicos e críticos”, reforçou.

Em decreto que passou a valer na sexta-feira passada (21), o governo implementou em todo o Rio Grande do Norte o passaporte vacinal para shoppings, bares, restaurantes e estabelecimento fechados, além de locais abertos com mais de 100 pessoas.

Em decreto do município de Natal no entanto, na terça-feira (25) desobrigou a cobrança na capital potiguar. Depois de proibir shows e eventos de massa, o município voltou atrás e liberou essas atividades.

Após a prefeitura de Natal publicar o decreto que desobriga o comprovante vacinal, o governo do RN afirmou que a medida que cobra o passaporte vacinal continua sendo obrigatória em todo o Rio Grande do Norte.

“O governo entende que, assim como decisões judiciais já proferidas para dirimir dúvidas durante a pandemia, o passaporte vacinal continua obrigatório para todo o estado do Rio Grande do Norte, uma vez que prevalece, segundo entendimento do Supremo Tribunal Federal, as medidas mais restritivas”, afirmou o governo estadual.

Proibir eventos de massa

O Ministério Público do RN e a Defensoria Pública do RN acionaram recentemente a Justiça para que o governo do RN proíba eventos de massa no estado enquanto durar essa alta de casos e internações pela Covid.

A Justiça do RN determinou que o Estado tem 48 horas para dar uma resposta sobre o tema.

O MP e a Defensoria consideraram que houve omissão do governo do RN ao editar o decreto mais recente, uma vez que o Comitê de Especialistas da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) recomendou a suspensão desses tipos de eventos dada a realidade de risco iminente de colapso do sistema de saúde.

Alta de casos, internações e leitos

O estado passa por uma alta de casos, notificando até mais de 3 mil casos por dia contabilizando os dados represados de datas anteriores, como aconteceu no boletim desta quarta-feira (26), que confirmou mais de 1 mil casos apenas nas últimas 24 horas.

Além disso, o número de internados também aumentou. Em 15 dias, o crescimento foi de 147% em UTIs públicas e privadas. Atualmente, o estado já ultrapassa os 70% de taxa de ocupação de leitos críticos, marca que havia sido registrada pela última vez em meados de 2021, durante a segunda onda.

Por conta desse aumento, o governo do RN decidiu ampliar leitos clínicos e críticos em todo o estado para o atendimento a pacientes com Covid.

g1 RN