Home Política Manifestantes fazem novo protesto contra Bolsonaro em cidades do país

Manifestantes fazem novo protesto contra Bolsonaro em cidades do país

0
© REUTERS/Agustin Marcarian Protesto contra Bolsonaro perto da embaixada brasileira em Buenos Aires

Por Tatiana Ramil


Manifestantes contrários ao candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, voltaram às ruas de várias cidades do país neste sábado para realizar protestos contra o líder das pesquisas, repetindo atos que ocorreram no final de setembro.

O protesto foi convocado pelo grupo Mulheres Contra Bolsonaro, sob o argumento de que o candidato representa “risco à democracia”.

“Este ato não representa apenas a continuidade da luta das mulheres iniciada no dia 29 de setembro, mas também vem ao encontro das recentes manifestações de preocupação por parte da imprensa internacional, de diversas entidades de defesa dos direitos civis e humanos e de juristas, advogados e intelectuais com o que uma eventual vitória de Bolsonaro representa para nossa democracia”, afirmou a organização do ato em nota.

Em São Paulo, os manifestantes de reuniram na Avenida Paulista, chegando a fechar as duas pistas na altura do Masp, e depois seguiram em passeata.

“Vamos buscar a virada, não é momento de se intimidar”, disse o candidato à Presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos, que participou do ato e apoia no segundo turno o petista Fernando Haddad, que está atrás de Bolsonaro nas pesquisas de intenção de voto.

De acordo com pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira, Bolsonaro tem 59 por cento dos votos válidos, enquanto Haddad soma 41 por cento.

No Rio de Janeiro, a concentração ocorreu na Cinelândia, reunindo representantes de diversos movimentos sociais.

A candidata a vice na chapa de Haddad, Manuela D´Ávila, participou da manifestação em Porto Alegre, sob os gritos de “Manu no Jaburu”, em referência à residência oficial do vice-presidente.

Algumas cidades do exterior também tiveram protestos contra Bolsonaro, incluindo Buenos Aires.

Numa onda semelhante ao “#MeToo”, em que mulheres cobram punições a autores de assédio e direitos iguais aos dos homens, grupos em redes sociais com milhões de seguidores começaram a pregar o “#EleNão”, voto contra Bolsonaro nas eleições, e no final do mês passado convocaram atos que tiveram grande participação de manifestantes pelo país.

O segundo turno da eleição presidencial entre Bolsonaro e Haddad ocorre no próximo dia 28.

 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do blog Ouricuri em Foco e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.