Início Destaques Marcelo Ramos desafia Bolsonaro a dizer que vetará fundo eleitoral

Marcelo Ramos desafia Bolsonaro a dizer que vetará fundo eleitoral

232
0
© Marcelo Ramos - 18.jul.2021 Ramos também publicou neste domingo um vídeo de resposta após a crítica do presidente da República

O 1º vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), respondeu ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) neste domingo (18.jul.2021) desafiando-o a vetar o fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) aprovada na última semana pelo Congresso sob presidência de Ramos.

“Se depender do Bolsonaro ele não é responsável por nenhuma das mais de 530 mil pessoas mortas na pandemia, nem por 15 milhões de desempregados, nem por 19 milhões de brasileiros com fome e nem mesmo pela escandalosa tentativa de roubo na compra de vacinas. Ele deveria é dizer que vai vetar, mas vai tentar arrumar alguém para responsabilizar também, porque é típico dele e dos filhos correr das suas responsabilidades e obrigações”, disse em sua conta do Twitter.

© Fornecido por Poder360

 

Bolsonaro criticou neste domingo o aumento do Fundo Eleitoral. Disse a jornalistas, ao receber alta do hospital em São Paulo, onde estava internado, que “vai buscar dar bom final a isso“.

O texto do Fundo Eleitoral foi aprovado na LDO de 2022  na 5ª feira (15.jul.2021). A norma aprovada contém a possibilidade de aumentar o fundo, usado por partidos e candidatos para fazer campanha. Os recursos destinados a esse fim podem chegar a R$ 5,7 bilhões. Em 2020 foram R$ 2 bilhões.

Ramos também publicou neste domingo um vídeo de resposta após a crítica do presidente da República. Assista abaixo (1mi24s):

Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de PrivacidadeTermos)

Quem encaminhou a LDO com previsão de Fundo Eleitoral para o Congresso foi ele (Bolsonaro). Foi o governo dele. Quem articulou a votação na comissão mista do orçamento para definir o valor foram os líderes do governo dele“, afirmou o 1º vice-presidente da Câmara dos Deputados. Disse que não houve protesto pelos líderes do governo contra a votação simbólica do Fundo Eleitoral.

Ramos também disse que não votou a matéria porque era presidente na ocasião na Câmara. “Essas palavras jogadas ao vento não vão transferir responsabilidade, presidente. Assuma as suas [responsabilidades]“.

Mais tarde, o deputado publicou a mesma mensagem em seu perfil no Twitter e afirmou que Bolsonaro está mentindo.

© Fornecido por Poder360Ramos também desafiou Bolsonaro para um debate sobre o fundo eleitoral. “Pode escolher o dia, local e horário. Estarei lá!Sem medo!“, afirmou.

O deputado também citou ainda os supostos casos de corrupção que estão sendo investigados pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado e outros casos envolvendo Bolsonaro e sua família: “Se quiser, já falamos dos sobrepreço de vacinas, rachadinhas e outras maracutaias! Tem coragem ou vai fugir?

© Fornecido por Poder360

Mateus Maia/Poder360

Leia também…

Ouricuri em Foco