Início Notícias MP-AL move ação na Justiça para anular 13º salário de vereadores de...

MP-AL move ação na Justiça para anular 13º salário de vereadores de Maceió

73
0

Uma ação civil pública (ACP) foi ajuizada pelo Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL), nesta segunda-feira (10), contra a Câmara Municipal de Maceió para que os vereadores sejam impedidos de receber o 13º salário.

O benefício foi aprovado na última sessão de 2021, em conjunto a aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2022 e outras vantagens para os parlamentares.

A 15ª Promotoria de Justiça da Capital pede ao Judiciário que o pagamento de 13º salário seja anulado. Na petição, o MP alegou que a aprovação do benefício possui vícios inconstitucionais e pediu que seja tornada imediatamente sem validade, sob pena de multa prevista nos artigos 11 e 12 da Lei 7.347/85.

Segundo a promotora de Justiça Fernanda Moreira, a criação do 13º salário para os parlamentares pode ocorrer apenas através de lei própria e não por meio de alteração no regimento interno, o que constitui uma ilegalidade jurídica. Outro ponto colocado pelo Ministério Público é que tal benefício pecuniário só pode ser estabelecido de uma legislatura para outra.

“O subsídio de vereadores será fixado pelas Câmaras Municipais em cada legislatura para a subsequente, observado o que dispõe a Constituição e os critérios estabelecidos na respectiva lei orgânica [do Município de Maceió]”, argumenta a promotora na ação civil pública.

“Isonomia, impessoalidade e moralidade, os quais impedem a atividade legislativa em causa própria”, alega Fernanda Moreira sobre o princípio da anterioridade.

Na última semana, o MP instaurou um procedimento administrativo para acompanhar as questões relacionadas ao reajuste da Verba Indenizatória de Apoio Parlamentar (VIAP) e o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), além de uma notícia de fato para apurar a aprovação do aumento do número de cargos da Mesa Diretora e do 13º salário.

Por G1 AL