Brasil

‘Posso ter me equivocado, nenhuma pessoa é perfeita’, diz Sérgio Moro

Compartilhe

 



O juiz federal, Sérgio Moro, titular dos processo da Lava Jato no Paraná, disse que não vê como seus métodos podem ser considerados reprováveis ao comentar imbróglio judicial envolvendo a liberdade do ex-presidente Lula.

Moro participou nesta 4ª feira (25.jul.2018) do Fórum Reconstrução do Brasil, promovido pelo jornal Estadão na capital paulista. O juiz negou que suas decisões sejam seletivas, conforme afirma o PT, e considerou a crítica “profundamente injusta”.

“As minhas decisões são transparentes. Posso ter me equivocado, nenhuma pessoa é perfeita. Mas sempre agi com a pretensão de fazer o que era certo”, disse.

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) investiga a conduta dos juízes envolvidos no impasse judicial. Moro, e os desembargadores do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) Rogério Favreto e João Pedro Gebran Neto foram intimados a prestar esclarecimentos.

“Podem me acusar de muita coisa, mas eu sempre agi com absoluta transparência”, disse Moro. O juiz afirmou, sem especificar detalhes, já ter apresentado sua resposta ao CNJ.

O magistrado foi também questionado sobre as ações durante as suas férias. “A imprensa vive questionando o juiz, porque as férias são muito longas, com alguma razão. E quando o juiz trabalha nas férias, também criticam”, declarou.

(Com informações da Agência Brasil)

Leia também: