Brasil Notícias

Sobe para 23 o número de bancos pagadores do INSS

Leilão da folha de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) amplia a participação dos bancos, que antes era 17, mas agora são 23. O certame definiu as instituições bancárias responsáveis pelos pagamentos entre 2020 e 2024.

Com o resultado do leilão, estima-se uma arrecadação para os cofres públicos de R$ 1,3 bilhão no primeiro ano, superada a expectativa inicial de arrecadação de R$ 266 milhões. Como os benefícios concedidos se acumulam durante a vigência do contrato, o pregão realizado responderá por um montante total de cerca de R$ 24 bilhões.

Segundo o órgão, com o aperfeiçoamento das regras do edital, bancos de médio e pequeno porte também puderam concorrer. Isso permitiu aumentar em 23% o número de instituições que passam a pagar os benefícios já na tabela do INSS 2020.

O órgão também destaca “significativa melhora” na precificação dos valores mínimos de cada um dos lotes, que foram, antes mesmo da abertura do pregão, reajustados em mais de 3.000% se comparados aos valores mínimos iniciais do pregão anterior.

No pregão anterior, havia bancos que pagavam apenas R$ 0,15 centavos para receber as contas dos segurados em praças como a cidade de São Paulo, por exemplo. Com o novo pregão realizado, para o lote de São Paulo o lance mínimo foi de R$ 10,97, sendo o lance vencedor no valor de R$ 65,50 para cada benefício pago, informou o INSS.

Atualmente o INSS possui em sua folha de pagamentos mais de 35 milhões de benefícios, com a expectativa de 5 milhões de novos benefícios por ano.

Segundo o INSS, o elevado grau de concorrência foi constatado pelo alto número de rodadas em cada um dos lotes. No caso da disputa do lote 14 (interior do Rio Grande do Sul), por exemplo, o vencedor somente foi definido após 782 rodadas de lances.

O segurado não terá custos

O INSS esclarece que a realização do pregão e o fato de haver uma grande arrecadação de valores para o órgão, isso não representa qualquer custo para os beneficiários. De acordo com as regras que regularam o pregão, os custos do pagamento da folha são exclusivos das instituições bancárias, não existindo nenhum ônus ou valor que recaia sobre o cidadão.

“O valor arrecadado pelo INSS é usado para a própria manutenção dos serviços da autarquia, que com essa arrecadação poderá continuar investindo na sua modernização e na melhoria do atendimento”, diz o órgão.

Mayk Souza

Leia também: