Brasil Destaques

Temer tenta desmobilizar greve de caminhoneiros, mas aumentos continuam

Compartilhe:
 

O governo Michel Temer bate ‘biela’ na tentativa de desmobilizar a greve dos caminhoneiros. Promete zerar a CIDE (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) no preço do diesel, mas não se compromete em frear a política de reajuste nas bombas.

A medida eliminaria a CIDE somente do diesel, portanto continuaria a incidir sobre o preço da gasolina.

Em suma, Temer faz jogo com os números para manter a política de aumento da Petrobras atrelado ao dólar e cotação internacional do petróleo. Isto atende aos interesses de acionistas privados, que visam ao lucro, em detrimento do consumidor final.

O senador Roberto Requião (MDB-PR) criticou a desastrosa política de preços da Petrobras. Segundo ele, com o pré-0sal poderíamos ter a gasolina mais barata do mundo. Com a entrega do pré-sal temos uma das mais caras do mundo. “É preciso resgatar (recomprar) a Petrobras”, disse.

Requião ainda ironizou a proposta de “redução” no preço dos combustíveis: “O governo acaba de reduzir 25% no litro de diesel e gasolina. O litro passa a ter 750 ml.”

Leia também…

Polícia deflagra operação para desarticular grupos criminosos no Sertão de PE

Submetralhadora que matou vereadora Marielle sumiu da Polícia Federal

Após acordo com o Congresso, Temer vai reduzir imposto para frear alta dos combustíveis no País

Caminhoneiros bloqueiam BR-316 em protesto contra aumento nos combustíveis

PT terá ato no Recife para lançamento da pré-candidatura de Lula

STF impõe nova condenação a Maluf, por falsidade ideológica

ONU rejeita pedido de Lula para sair da prisão

Mensalão mineiro: TJ-MG decreta prisão de Eduardo Azeredo

O próprio Humberto lançou candidatura de Marília, diz Luciano Duque

Marília é destaque na coluna de política do jornal Valor Econômico

Em ano de reeleição, Paulo Câmara tira R$ 1 milhão da segurança pública para colocar no FEM

Leia também: