Compartilhe:
http://www.fenapef.org.br/fenapef/imagem/noticia/110415_algemas2.jpg
Um auditor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) foi preso nesta segunda-feira em São Paulo acusado de tentativa de extorsão. O engenheiro Iuri Conrado Posse Ribeiro recebia uma mala contendo R$ 400 mil de um empresário do ramo de energia no momento da prisão.
De acordo com o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia de São Paulo, o auditor exigiu a propina para não atrapalhar os negócios do empresário com o governo federal. A vítima procurou a polícia por temer a ação do funcionário da Aneel.
O empresário disse aos policiais que vinha sendo chantageado há 60 dias e que os seus contratos com o governo previam que ele investir em infraestrutura para obter bônus. Segundo o delegado Walter Ferrari, o auditor afirmava que, se não recebesse a propina, atrapalharia a obtenção dos bônus.
Ainda de acordo com a polícia, a vítima chegou a gravar as conversar com o funcionário da Aneel. Em uma dessas conversas, o auditor fazia sugestões sobre formas de o empresário burlar as metas previstas no contrato para ganhar mais dinheiro.

A vítima procurou a polícia e aceitou fingir que pagaria a propina. Os policiais, então, armaram o flagrante em um restaurante de um shopping da Zona Oeste da capital paulista. O auditor veio de Brasília para receber o dinheiro. No momento em que Ribeiro abria a mala para conferir a quantia recebida, dando o negócio como encerrado, foi cercado e recebeu a voz de prisão em flagrante.
A Aneel confirmou que Ribeiro trabalha na agência e informou que vai pedir à polícia de São Paulo detalhes sobre a prisão do auditor para abrir um “rigoroso” processo administrativo sobre a conduta dele. Disse ainda que o servidor faltou ao trabalho ontem.
Fonte: O Globo

Leia também: