Notícias

Dilma só anuncia nova equipe econômica após aprovação de mudança na meta de superávit

Compartilhe
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

A presidente Dilma Rousseff (PT) está apenas esperando a aprovação da proposta que altera a meta de superávit no Orçamento da União em 2014 para oficializar o anúncio da nova equipe econômica do governo, cujos convites foram feitos na última sexta-feira (21). O Planalto mobilizou um esforço concentrado no Congresso para aprovar a Lei ainda nesta semana. Se o projeto passar na terça-feira (25), Dilma anuncia os ministros na quarta (26). Se, no Congresso, a proposta só for aprovada na quarta, o anúncio ocorrerá na quinta-feira (27). Os novos ministros assumem ainda em 2014.
“Como isso [a mudança no superávit] gerou um desgaste muito grande, a presidente entendeu que seria melhor fazer o anúncio depois, para não colocar isso sobre os novos ministros”, afirmou ao Blog de Jamildo uma alta fonte ligada ao Palácio do Planalto. O ministro da Fazenda deve ser o ex-secretário do Tesouro Joaquim Levy. Já Nelson Barbosa, ex-secretário-executivo do Ministério da Fazenda, vai assumir o Planejamento.

Para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o indicado é o senador pernambucano Armando Monteiro Neto (PTB), que já presidiu a Confederação Nacional da Indústria (CNI). A pasta é responsável por conduzir a área de comércio exterior brasileiro e toda a política industrial do governo.
Hoje, a proposta que altera a meta de superávit está na Comissão Mista de Orçamento do Congresso, que se reunirá quatro vezes nos próximos dois dias. Neste segunda (24), a primeira reunião está marcada para as 20h. No dia seguinte, os membros da Comissão se reúnem novamente às 10h, às 14h30 e às 18h.
O governo espera que a proposta passe em um desses encontros e chegou a convocar deputados e senadores que integram a comissão para chegar mais cedo à Brasília nesta segunda. Geralmente, os parlamentares chegam no período da tarde ou na parte da noite, porque as principais reuniões do Congresso ocorrem apenas nas terças-feiras.
A convocação tem o objetivo de prevenir que o projeto não emperre por falta de quórum, como já aconteceu na semana passada. A proposta chegou a ser aprovada em uma sessão tensa da Comissão, mas acabou sendo anulada em um acordo da oposição com os presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB).
O Planalto trabalha ainda para que, uma vez aprovada na Comissão, o projeto siga imediatamente para o Plenário. Na terça, às 15h, está convocada uma sessão do Congresso Nacional para avaliar os vetos presidenciais que trancam a pauta parlamentar. O projeto que altera a meta do superávit só pode ser votado após a aprovação ou derrubada desses vetos. Do Blog do Jamildo

Leia também: