Bodocó Brasil Notícias Pernambuco

Em Bodocó-PE, a polêmica da carta do Pe.Luciano. Mais um capitulo da novela Padre X Prefeito

Compartilhe

 O Blog buscou informações sobre fatos ocorridos em duas missas realizadas na igreja Matriz de São José em Bodocó, nos dias 03/01 e na ultima do dia 10/01.
Foram duas datas que marcaram a memória e os nervos da população católica e politiqueira da cidade e da região.
Na primeira data, o padre fez algumas menções direcionadas ao prefeito Danilo Rodrigues, sobre um suposto acordo não cumprido. Na oportunidade, o religioso fala que não existe crise no pais, e que as pessoas deveriam escolherem melhor seus representantes, criticando o prefeito e usando um termo desagradável que não será reproduzido aqui por respeito ao mesmo e sua religião.
No dia 04, um dia após a primeira missa, o padre Luciano escreve uma carta manuscrita de retratação com o prefeito e com a população.
Humildemente e com um gesto de nobreza, o padre pediu desculpas ao prefeito e admitiu que há crise, mas que o prefeito não tem nenhuma culpa quanto a mesma, tanto a nível municipal quanto nacional.
A carta que o mesmo fez questão de escrever, foi lida na missa do dia 10/01 pelo padre Gilson que realizou a celebração. Na missa anterior, uma parte da população que se opõe ao prefeito, fez questão de ovacionar as palavras do padre e depois comentarem no Facebook, usando as palavras dele como uma atitude plausível. Muitos disseram que o padre estava certo, falou apenas a verdade.
Depois que a carta de retratação foi lida, algumas pessoas presentes aplaudiram e voltaram a comentar no Facebook. Só que desta vez os polos se inverteram. Pois quem havia antes aplaudido as palavras de criticas do padre, passou a criticar sua atitude de retratação. Um internauta chegou a comentar em um dos grupos onde a matéria foi publicada, que o padre teria sido “coagido por falar a verdade”. Dentre outros comentários, que antes aplaudiam e passaram a hostilizar.
Nesta carta, Padre Luciano criticou a atitude dos blogueiros que publicaram uma matéria sobre o primeiro ocorrido. “…não foi como alguns Bloks’s (blogs) estamparam, é preciso que esses “profissionais” saibam expor palavras e fatos verídicos e não só para ter “Ibope” e motivar o povo a pensar que é um desabafo para alimentar a politica partidária oposta, local ou nacional”.
Enfim, as imagens da carta está à disposição para que vocês, caros leitores, tirem suas próprias conclusões. Será que o padre fez isso pressionado ou coagido? Ou será que o mesmo o fez por livre e espontânea vontade movido pelo arrependimento e humildade de um verdadeiro cristão?
Leiam o conteúdo e analisem.
Por Davi Diniz

Leia também: