Notícias

Governo trabalha a indicação de nomes para coordenadorias regionais do Detran

Compartilhe:

Segundo André de Paula, governador deu carta branca para mudanças nas Ciretrans
Do Jornal do Commercio
Nas mãos do PSD, do secretário estadual André de Paula (Cidades), o Detran possui um dos conjuntos de cargos do terceiro escalão mais cobiçados pelos aliados do governo estadual. No total, são 64 Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans) espalhadas pelo território pernambucano. A ocupação das direções nesses órgãos obedecerá a um critério técnico, mas indicações políticas não estão descartadas.
“Pedi ao governador e me foi assegurado que o critério prioritário seja a questão da capacitação para o cargo. Mas é um governo político como todos os outros e é normal que você possa ter influência de lideranças políticas em relação às indicações”, declarou André de Paula.
O secretário falou que não tem pressa para mudar os coordenadores de cada Ciretran. “Haverá mudanças onde não estiver bem na nossa avaliação. Já estamos com um pessoal promovendo essa avaliação e alguns ajustes podem ser feitos. Não quero ter a pressa que aniquila o verso”, filosofou.

De acordo com o secretário, a mudança nas coordenação não precisa ocorrer logo no início da gestão. “Aos poucos, você vai arrumando a casa. Não há porque ter pressa porque é um governo de continuidade. Conversei com o governador Paulo Câmara (PSB) e ele desde o primeiro momento me deu carta branca para promover essa avaliação de desempenho e ir ajustando às circunstâncias”, garantiu.
André afirmou que recebeu liberdade até mesmo para trocar os gestores escolhidos por indicação política. “Ele me deu conforto, retaguarda. Posso promover uma avaliação periódica da qualidade de cada serviço que essas gerências vão oferecer. Se no decorrer do processo, a avaliação do gestor não for boa, ele está fora”, falou.
ASSESSORIA ESPECIAL
O governador fechou mais um nome para a sua Assessoria Especial. Trata-se de Ivan Rodrigues, que até pouco tempo era secretário-executivo da Casa Civil e atuava na mediação de conflitos. De acordo com o Diário Oficial do Estado do último sábado, o governo terá oito assessores especiais – quatro a menos que a gestão de João Lyra (PSB). Além de Ivan Rodrigues, Paulo já havia escolhido Djalmo Leão, ex-secretário estadual da Fazenda, para uma dessas vagas.

Quinta, 05 de fevereiro de 2015 – Postado por Elismar Rodrigues

Leia também: