Notícias

Homem mata esposa na frente da filha com um tiro na cabeça e depois se suicida

Compartilhe:

Um crime passional chocou a pequena cidade de Queiroz (SP), a 90
quilômetros de Marília, na noite deste domingo (6). O mecânico Sidnei
Nunes de Matos, de 40 anos, matou a esposa Kassia Fernanda Silva de
Olindo Matos, de 31, e depois se suicidou. Segundo informações da
Polícia Militar, o crime aconteceu porque o homem não aceitava o fim do
relacionamento e, durante uma briga, atirou na cabeça da mulher.

Ainda de acordo com a PM, a filha de Kassia, de 14 anos, estava no local
e presenciou o crime. Segundo relatos da menina à polícia, o padrasto
era um homem bipolar e muito ciumento. O casal estava enfrentando um
processo de separação e, na noite do crime, Kassia fez as malas para ir
embora, mas Sidnei não quis aceitar.

“Segundo a filha, ela viu o padrasto atirar na mãe e se escondeu no
jardim de inverno que fica entre seu quarto e um quarto de hóspedes,
trancando a porta do cômodo. Sidnei foi atrás dela exigindo que saísse
do esconderijo, mas a menina não respondeu”, conta o sub-tenente Erli
Giunco.

Ainda segundo o policial, depois disso a adolescente ouviu um tiro.
Sidnei atirou na própria testa, no quarto do casal. Ao ouvirem os
disparos, os vizinhos acionaram a polícia e chamaram o avô da menina,
pai de Kassia, que mora a cerca de 100 metros do local.

O homem arrombou o portão da casa e, ao entrar na residência, encontrou a filha morta e a neta escondida.

Foram encontrados cinco projéteis da arma calibre 38 no quarto. O
revólver estava registrado no nome de Sidnei. A filha de Kassia está em
estado de choque e foi levada para a casa dos avós maternos.

De acordo com o sub-tenente, Kassia havia feito um boletim de ocorrência
há cerca de um mês, contra as agressões que vinha sofrendo do marido.

Ela era diretora da creche-escola Elena Cândida da Silva e, de acordo
com moradores, muito querida na cidade, que tem cerca de 2.800
habitantes. A Prefeitura de Queiroz decretou luto oficial de um dia.

O corpo da professora está sendo velado no Velório Municipal de Queiróz e
será levado para Luziânia, a cidade natal da família. O corpo de Sidnei
também foi levado para a cidade natal dele, Braúna, na região de Rio
Preto.

Do G1 Bauru e Marília 

 
 

Segunda, 06 de abril de 2015 – Postado por Elismar Rodrigues

Leia também: