Brasil

Major invade escola e mata professora a tiros; ciúmes teria sido o motivo

Compartilhe:

Professora foi morta dentro de escola
(Foto: Reprodução/Facebook)

O major Valdiógenes Almeida Cruz Júnior, 45 anos, subcomandante do 3º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM/Iguatemi), foi autuado em flagrante por homicídio qualificado pela morte da professora Sandra Denise Costa Alfonso, 40, dentro de uma escola em Castelo Branco na manhã desta sexta-feira (13). Os dois estavam casados há 21 anos e tinham uma filha adolescente. O major alegou como motivação para o crime ciúmes, afirmando que desconfiava de uma traição da mulher.

Depois de cometer o crime, dentro da escola onde Sandra era professora e vice-diretora, o major fugiu. Ele se apresentou na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) agora à noite, acompanhado de prepostos da Corregedoria dos Bombeiros e de advogados. Ele foi autuado em flagrante pelo delegado José Bezerra.

Valdiógenes entregou no DHPP a arma usada no crime, uma pistola ponto 40 de uso pessoal, que estava com oito cartuchos intactos. Em depoimento, ele confessou o crime e afirmou que agiu motivado por ciúmes. Ele disse que atirou depois de uma discussão sobre uma possível traição.

Sandra tinha ferimentos nas pernas, clavícula e cabeça. A perícia irá definir quantos tiros atingiram a vítima.

O delegado Marcelo Sansão, à frente do caso, ouviu testemunhas hoje à tarde. Todos confirmaram que o major atirou na esposa quando os dois estavam sozinhos em uma sala da Escola Municipal Esperança de Viver.

O major ficará preso no Batalhão de Choque da PM, em Lauro de Freitas.

Correio da Bahia

Leia também: