Brasil Notícias

Lançamento da novela “Velho Chico” ocupa com arte o Museu do Amanhã, no RJ

Compartilhe

Foto: Antonio Moreno/Ascom CBHSF

O lançamento festivo da novela Velho Chico – que estréia em 14 de março na TV Globo – ocupou com arte, dramaturgia e debates o Museu do Amanhã, no Centro do Rio de Janeiro, durante quase a segunda-feira passada (dia 07.03). A festa foi embalada pela cultura nordestina, presente nas músicas, comidas e decoração, e contou com a presença de autores, diretores, atores e músicos envolvidos na produção. O Comitê do São Francisco, que participou de algumas discussões preparatórias para o folhetim, foi representado pelo presidente Anivaldo Miranda, o secretário José Maciel Oliveira e o coordenador Claudio Pereira, da Câmara Consultiva do Médio São Francisco.

“O Comitê vê com bons olhos essa nova produção da televisão brasileira, como uma possibilidade de se dar à problemática do rio São Francisco uma dimensão efetivamente popular, angariando o apoio de todos para a causa do Velho Chico”, ressaltou o presidente Anivaldo Miranda, que teve a oportunidade de assistir, durante a festa de lançamento, um compacto de 15 minutos dos primeiros capítulos da novela.

A primeira parte do lançamento começou às 13h30 com a realização do evento Vozes do Velho Chicono auditório do museu. A atriz Camila Pitanga, que integra o elenco da novela, chamou ao palco a sanfoneira Lucy Alves, que fez um pocket show. Em seguida, dois relatos comoveram o público: o de Ozaneide dos Santos, natural de Petrolina (PE), presidente dos Produtores de Agricultura Orgânica do Vale do São Francisco, e o do empreendedor alagoano José Francisco, do município de Delmiro Gouveia. Ambos falaram de iniciativas que vêm se firmando como alternativas econômicas e de impacto social em suas comunidades ribeirinhas.

Um debate com especialistas e profissionais que atuam e/ou tem relação com o território da bacia do São Francisco deu seguimento ao evento, completado com o depoimento emocionado dos autores Edmara Barbosa e Bruno Barbosa, que escrevem a novela sob supervisão de Benedito Ruy Barbosa, autor de obras consideradas marcos na dramaturgia televisiva, como Pantanal e Rei do Gado.

À noite, o clima foi de festa. A cerimônia foi conduzida pelo diretor da novela, Luiz Fernando Carvalho, e contou com a presença do próprio Benedito Ruy Barbosa, que fez questão de dar o seu depoimento sobre a importância do rio São Francisco para o país: “O Velho Chico deveria ser um grande orgulho nacional, mas o que se vê é um rio abandonado, cada vez mais carente de atenção e respeito”, lamentou. ”Esperamos que essa novela possa contribuir para mudar um pouco esta realidade”.

O evento foi finalizado com a ocupação do palco do Museu do Amanhã pelo conjunto de mais de 100 atores e integrantes da produção, entre eles nomes como Antonio Fagundes, Rodrigo Santoro, Camila Pitanga, Domingos Montangner, Chico Diaz e Cristiane Torloni.

Ascom – Assessoria de Comunicação do CBHSF

Leia também: